Buscar

SONO E EXERCÍCIO FÍSICO


O exercício tornou-se uma unanimidade na promoção da saúde e melhora da qualidade de vida, diminuindo os riscos de desenvolvimento de doenças crônicas e atuando como fator-chave para aumentar a longevidade.

Na atualidade, os exercícios são reconhecidos pela American Sleep Disorders Association como uma intervenção não-farmacológica na obtenção de melhoras do padrão de sono.

Sabemos também que o sono e exercício é uma via bilateral, ou seja, o indivíduo que faz exercício, tem adaptações fisiológicas que irão melhorar a qualidade do sono, por outro lado, o indivíduo que dorme mal, que apresenta baixa qualidade de sono, tem insônia ou dorme poucas horas por noite, pode interferir tanto na capacidade de executar os exercícios na sessão de treinamento como também na capacidade de recuperação muscular e metabólica entre as sessões de treinamento.

Mas quais os efeitos agudos e crônicos nas disfunções do sono com a capacidade de realizar exercícios físicos? São eles:

· Aumento da resposta da resistência à insulina, ou seja, os músculos começam a ter dificuldade para captar glicose do sangue e, portanto, organizar a glicemia;

· Alterações no humor, levando uma redução da performance motora no desempenho do movimento no exercício;

· Aumento da resposta inflamatória, aumentando os riscos de lesão articular e muscular, devido a menor capacidade do músculo produzir energia no esforço;

· Menor capacidade de desempenho no treino e um aumento no tempo de recuperação entre as sessões de exercício, por conta da diminuição da capacidade de contração muscular, força, velocidade, resistência;

· Dificuldade de regulação da temperatura corporal, ou seja, a tolerância ao calor é alterada, gerando uma dificuldade termo regulatória;

· Aumento do tônus arterial coronariano, acarretando maior risco de evento cardiovascular. Em consequência, aumenta o risco de doenças ou lesões induzidas pelo exercício.

· Aumento do cortisol, diminuição da resposta do hormônio do crescimento (GH), diminuição da prolactina, diminuição da testosterona.

Portanto a pessoa que tem alguma dificuldade do sono, algum distúrbio ou poucas horas de sono sua capacidade de fazer exercício e de se recuperar nas sessões é diminuída.


texto: Bruna Rossi – CREF-4 Nº 069859-G/SP

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo